Gana – Mulher viva ganha a Presidente morto.

12 Ago , 2013   ,

Quando estou num país africano nunca dispenso ler a necrologia nos jornais. Adquiri este hábito com um dos meus professores e amigo ganês. Não me lembro em que país foi a lição, creio ter sido no Benin. Recordo-me de estarmos os dois a ler o jornal. Quando terminei, ele perguntou como num exame ‘ então quem morreu? A maioria que morreu tinha que idade? Quem tinha o maior anúncio?’. Percebi que ele tinha razão… A morte e todo o ritual da morte é realmente essencial para se perceber a cultura, as elites, sobretudo para ele que vinha do Gana. Este artigo lembrou-me este meu hábito e desafiou o que eu pensava saber.
Como explica o artigo a(s) forma(s) de evocação da morte tem particular importância e é muito revelador da estrutura de poderes formais e informais. Depois de muitos anos a ler as páginas de jornais africanos com as necrologias, esta história surpreendeu-me. O presidente do município, após um ano da morte do presidente do país, quis evocar a sua memória atribuindo ao estádio de hóquei o seu nome… Assim teria acontecido se o estádio não tivesse já o nome da Madame Okoy.
Em teoria um presidente, e um especialmente morto, não seria questionado. E o estádio receberia o seu nome sem discussão. O inédito do caso é a derrota desta teoria. A Madame Okoy, mulher e viva, à partida grandes desvantagens neste combate, ganhou a batalha e o estádio manterá o seu nome. A Madame Okoy com os seus 91 anos, ao saber da decisão do presidente do município, não ficou em silêncio e não aceitou a decisão. Ela própria sempre foi fã de hóquei, o que por isso só já valia a honra, mas para além disso é uma figura da cultura ganesa tendo, entre outras coisas, desenhado a bandeira do país. Pode parecer uma história caricatural mas uma mulher, e uma mulher viva ganhar a um presidente morto é mesmo notícia. Well done Madame Okoy acabou de voltar a contribuir para a história do seu país. Sempre que vir a bandeira do Gana irei lembrar-me de si e como vale sempre a pena ser irreverente e combativa.

Ler mais aqui.