Manuel Lucena

8 Fev , 2015   ,

Faleceu o cientista político, Manuel Lucena.
Por volta de 2010, o Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa ‘deu-lhe’ um gabinete e os armários rapidamente ficaram cheios dos seus livros… Com a falta de gabinetes, foi decidido que eu iria partilhar o gabinete com ele… O mesmo aconteceu com outros professores jubilados que tiveram, devido à falta de espaço, de passar a ter os professores mais juniores nos seus gabinetes. Como sempre, alguns não gostaram… outros nem repararam. O Manuel Lucena achou piada.
A Marina Costa Lobo escreveu hoje palavras que merecem ser repetidas: ‘Morreu o Manuel Lucena. Foi um cientista político muito antes de haver ciência política em Portugal. Um pioneiro do estudo político do semi-presidencialismo em Portugal, tema sobre o qual aprendi muito com ele. O direito era para ele uma referência, um ponto de partida para a análise institucional. Escreveu que as Constituições de 1933 e 1976 eram ‘irmãs inimigas’ o que é uma frase genial que captura muitas das continuidades e rupturas entre um regime e o outro, e que é quase uma agenda de pesquisa. O Manuel Lucena foi um dos magníficos e (poucas) magníficas que ajudaram, contra os bem-pensantes de esquerda e direita que ideologizam as ciências sociais sem tréguas, a impor o ICS como o lugar mais pluralista e livre de toda a Universidade Portuguesa.’

Ler mais aqui.