O Meu Livro

8 Dez , 2013  

, , ,

1455143_777818205568527_503082625_n

O meu livro.
O Perfil do Parlamento e do Parlamentar Moçambicano.
De Inimigos a Adversários Políticos?
Já está à venda nas livrarias em Moçambique.
Publicado pela Leya (Moçambique), em breve estará também na livraria do Rossio, em Lisboa, e disponível para compra na internet. O livro resulta de anos de acompanhamento e estudo do Parlamento Moçambicano e faz parte de um estudo comparativo com outros parlamentos em África.

More…

Guinea-Bissau’s International Relevance: Small Country, Big Challenge

24 Nov , 2013  

, ,

Guineans should have cast ballots on 24 November, but elections have once again been postponed until 16 March 2014. This is an opportune moment for the international community to engage with Guinea-Bissau.

Seventeen months have passed since the last coup and thankfully elections in Guinea-Bissau look likely in March 2014. The most recent postponement was partially justified, purportedly due to a lack of funding, which now seems to have been resolved with contributions from Nigeria and East Timor.

This tiny West African country rarely attracts international attention, except as a transit route for drug trafficking between Latin America, the United States and Europe. More…

Em primeira mão

16 Nov , 2013  

,

Nós estamos bem.
Escrevo este post com pesar e faço-o violando a minha própria regra. Tinha determinado que não iria escrever no facebook durante a minha participação na equipa técnica de observação eleitoral às eleições municipais em Moçambique.
Hoje os acontecimentos que presenciei e vivi fizeram com que tenha recebido variadas mensagens de preocupação e, por isso, entendi que devia escrever este post a agradecer as mensagens e a dizer que tanto eu como o meu colega de equipa, Luís Jimbo, estamos bem.
Hoje, pelas 16h, enquanto observávamos o comício de encerramento da campanha do MDM, na Beira, iniciaram-se tiros, perturbação e a polícia disparou gás lacrimogéneo. Nós próprios fomos apanhados pelo gás. A população corria em pânico. Não tenho dados oficiais, mas creio que poderá ter havido mortos provocados pelo desespero de centenas de pessoas em fuga.
Nós escondemo-nos debaixo do camião que fazia de palco e fugimos mais tarde a pé.
Com os olhos vermelhos e a chorar do gás e no meio da confusão, ainda fui socorrida por quem estava pior que eu… Um grupo de senhoras velhas usava água para aliviar os olhos. Tinham apenas um pequeno alguidar, mas mesmo assim insistiram em lavar-me e, quando partíamos, decidiram que da pouca água que tinham, devíamos levar uma garrafa. Nós não falávamos. Mantivemo-nos sempre em silêncio, rodeados pelos gritos dos outros que fugiam e pelo som dos tiros. Só me lembro da mais velha me dizer ‘tens de lavar os olhos’ e com o seu próprio lenço lavou-me o rosto. Confesso que aqui as minhas lágrimas reais misturavam-se com as lágrimas do gás.

A notícia aqui.

‘Se tiver de ser’ – Armindo Milaco

26 Out , 2013  

, ,

A Renamo confirma a morte do seu dirigente e deputado Armindo Milaco. Conheci o Armindo em 2005, na Assembleia da República de Moçambique. Era um jovem deputado e estava no seu primeiro ano como deputado. A última vez que o vi e conversámos foi em Maio deste ano, perto de Gorongoza. Quando falámos nessa altura, o ambiente já estava tenso. Tinha passado apenas uma semana da detenção dos homens da Renamo e do secretário-geral, Bissopo. A minha conversa foi com o Bissopo e o Armindo. Uma conversa longa e, em alguns momentos, difícil. Hoje lembrei-me de que, na despedida, o Armindo me dizia ‘temos de conversar mais… Gosto de perguntas difíceis’. Eu lembro-me de que lhe perguntei se não tinha medo de morrer. Fiz a pergunta devido à tensão que se vivia e ao receio que eles expressaram de esse cenário ser uma hipótese, mas estava longe de acreditar que tal era possível. Hoje lembro-me com tristeza que me respondeu, mantendo o seu sorriso quase inocente, ‘se tiver de ser…’ Expresso os meus pêsames à sua família e amigos.

Dias cheios

22 Out , 2013  

,

Há dias cheios. Não sei se a expressão pode ser usada assim, sem adições ou explicações. Mas o meu dia hoje foi assim – um dia cheio.
Estive em dois júris de teses, uma de doutoramento e outra de mestrado. Acordei às 6h00 da manhã para reler as minhas próprias notas sobre as teses. Da cama olhei para a mala de viagem aberta, mas vazia. Antes de sair de casa enchia-a com dois garfos, uma faca, um copo, um édredon e uma almofada. Ri-me de mim própria ao admirar a minha bagagem. Nunca tinha feito uma mala assim.
Mala feita, saí a correr. Só iria viajar ao final da tarde, mas ficava feita. Lá fui para as teses e almoço de trabalho. Fisicamente não me mexi muito, mas o cérebro correu e cansou-se a ele e ao corpo. O dia enchia de tarefas, mas também de emoções. A corrida contra o tempo suavizou o primeiro regresso aos corredores, às salas de aula, aos alunos e aos colegas.
Antes de voltar a correr para o avião ainda reencontrei uma velha amizade. A última vez que nos vimos foi há 11 anos. Hoje voltei a confirmar que as amizades verdadeiras não têm intervalos, apenas se continua de encontro a encontro. Simples.
E o dia continuou a encher… Já no aeroporto vi as notícias de Moçambique. O exército ocupou a casa de Dlakhama e a Renamo deu uma conferência de imprensa a comunicar o final da democracia multipartidária e o final do acordo de Roma. De coração apertado li e ouvi as notícias. Aqui o dia ficou mesmo cheio, ao cansaço juntou-se a tristeza.
O dia vai terminar de encher quando antes da meia-noite o avião aterrar em Londres, e a mala e eu nos dirigirmos para casa. Porque o dia foi tão cheio, vou abrir a mala, tirar o édredon e a almofada e deitar-me. É a primeira vez que irei dormir na minha nova casa. Amanhã terei energia e vontade para ver onde estou. Hoje só quero deitar-me e de iPad na mão saber as novidades de Moçambique.

Mozambique’s Political Setback

14 Out , 2013  

, ,

A year ago this week, Afonso Dhlakama, leader of Mozambique’s opposition group, moved back to his former wartime headquarters in Gorongosa. Dlakhama has been RENAMO’s leader since 1979. He led the party throughout the civil war and signed the peace agreement in 1992. However, since the peace process and the introduction of a multiparty system in Mozambique, he has become increasingly irrelevant, reflected in the fewer number of votes he receives at national elections.

Although Mozambique is still aid-dependent it has enjoyed impressive post-conflict economic growth, recently because of investments in coal and gas deposits. The country seemed to be on the right track until violence erupted between Renamo and the government in 2012, which has continued this year. What is the reason for this setback? Politics. Renewed violence should not have caught international observers by surprise. Many have overestimated the democratic advances in the country: domestic politics has been deteriorating and the ruling party, opposition parties and international apathy all have contributed to this.  More…

Olhar a Notícia

5 Mai , 2013  

Passei hoje à frente da prisão, onde estão os quinze homens da Renamo presos nesta quinta-feira por estarem armados alegadamente a proteger o secretário-geral do partido. Segundo as autoridades, o que está previsto é que apenas o presidente do partido pode andar com homens armados. ‘Olhar-se’ a notícia é realmente diferente de ler-se/ouvir-se/ou ver-se a notícia. Só olhei o edifício, mas voltei a ler a notícia e já li diferente…

Ler mais aqui.

SG da Renamo e deputado Armindo Milaco detidos hoje

18 Abr , 2013  

,

SG da Renamo e deputado Armindo Milaco detidos hoje.
Maputo (Canalmoz) – A Força de Intervenção Rápida (FIR) deteve na manhã desta quinta-feira na vila de Gorongosa, província de Sofala, o secretário-geral da Renamo, Manuel Bissopo e o deputado e homem de confiança de Afonso Dhlakama, Armindo Milaco, ambos acusados de incitação à violência devido aos discursos belicistas proferidos nos últimos dias.25/04/2013 10:33″

Depois de Quelimane

25 Ago , 2011  

,

Confesso que nem sei se hoje é quarta ou quinta… não interessa. Ontem estive em Quelimane e assisti à inauguração das novas instalações da Universidade Católica de Moçambique, um antigo colégio recuperado. A cerimónia foi looonga mas emocionante. Hoje já em Nampula assisti ao lançamento da campanha Direito ao Respeito da UCM. Ri-me e disfarcei umas lagrimazitas com as várias cenas de teatros feitas pelos alunos.

Antes de Queliname

23 Ago , 2011  

,

On the road to Quelimane… as respostas a quanto tempo demora a viagem variam de cinco a oito horas… o que será será 🙂